Parlamento dos Jovens no Jornal da Região

_

A Câmara Municipal de Sintra, teve a gentileza de enviar uma notícia sobre a sessão distrital do dia 13 de março, onde estão as propostas dos nossos alunos, no Jornal da Região.

_

Patrícia Alves

Equipa de Orientação do Monte da Lua no Mundial!

A equipa de Orientação venceu as provas de apuramento do Desporto Escolar, realizadas a nível nacional, durante a interrupção do Carnaval.

As alunas Mafalda Moreira, Ana Raquel Henriques, Ana Nunes, Mariana Almeida e Inês Nunes, juntamente com a professora Avelina Alvarez foram representar Portugal no Campeonato do Mundo de Orientação do Desporto Escolar, que se realizou em Palermo (Itália), entre 22 a 28 de abril.

Para além de Portugal, estiveram presentes no evento a Áustria, Bélgica, China, Inglaterra, Estónia, França, Hungria, Israel, Itália, Letónia, Nova Zelândia, Polónia, Escócia, Sérvia, Eslováquia, Eslovénia, Espanha, Suécia, Turquia e Ucrânia.

As competições desenrolaram-se na região de Corleone, na Reserva Natural “Bosco della Ficuzza”.

A equipa participou, ainda, num estágio de preparação durante a interrupção da Páscoa.

 

Avelina Alvarez

Dia da Árvore

No dia da árvore, 21 de março de 2017, na Escola Básica Integrada de Colares, plantámos algumas árvores. As árvores eram: uma “magnólia”, que foi batizada como “Verinha”, nome da sua madrinha, Vera Duarte, outra árvore, chamada “Araçá -Amarelo” que foi chamada de “Ervinha”, nome dado pelas suas madrinhas, Diana Nistor, Laura Nascimento e Maria Firmino , uma “Ginkgo biloba , árvore oferecida por uma aluna da turma , Isis Almeida, tendo toda a turma apadrinhado a árvore e comprometendo-se a cuidar dela com muito carinho. Foram ainda plantados alguns pessegueiros.

Estas árvores foram plantadas por alunos do 7º D, por membros da Coordenação da Escola, por professores, por agentes da GNR e por dois senhores da associação que deu algumas das árvores à escola. No caso dos Pessegueiros, os alunos do Polo também colaboraram na plantação das mesmos.

Para começar, escavámos um buraco na terra. De seguida, tirámos o plástico que estava na raiz da árvore, tendo-a depois colocado na terra e, enquanto, um aluno segurava nela, outro repunha a terra no buraco.

Agora resta esperar que as árvores cresçam, que fiquem muito bonitas e que, no caso dos pessegueiros, deem muitos frutos.

_

Alunas do 7ºD: Diana Nistor, Laura Nascimento, Maria Firmino e Sofia Ferreira

A árvore é uma semente

que cresce rapidamente.

Ela dá muitos frutos grandes ou pequenos

com sabores diferentes, doces ou azedos,

sempre saborosos e deliciosos.

 

As flores que nelas crescem

são de uma extrema beleza,

que transmitem tamanha alegria

que nas pessoas e animais irradia.

_

Cosmina Beatrice Senculet, 7ºA

__

_***

As árvores florescem sem parar

e nos seus ramos, os pássaros gostam de poisar,

por isso não as devemos cortar,

pois o mundo pode acabar.

 

É graças a elas que podemos viver

porque nos dão de comer,

energia para correr

e oxigénio para não morrer.

 

As árvores fazem-nos rir

e gostam de florir

felizes nos fazem sentir

até o amor partir.

 

Adriana Videira, Bárbara  Faneco, Clara Oliveira,

 Lara Costa e Leonor  Inverno do 7ºA

_

***

_

Vivemos com elas

crescemos com elas,

mas nunca pensamos

como elas se sentirão.

 

Estarão tristes, assustadas,

felizes ou zangadas,

com o mal que lhes fazem,

sem com elas se preocuparem.

 

Elas não sabem, mas eu sei,

que elas estão preocupadas,

com medo e desesperadas,

que um dia possam acabar

e que nós não possamos respirar.

  

Vitória Stratulat, 7ºA

***

As árvores têm folhas

folhas pegadas aos ramos

ramos suportados por um tronco

tronco que cresce das raízes.

 

As árvores dão oxigénio

oxigénio para respirar

sem respirar hás de morrer

morrer sem continuar a viver

morrer sem nada mais acontecer.

 

As árvores podem cair

e tudo pode ruir,

por isso, cuidado tens de ter

e nada tens de temer.

 

As árvores dão-nos a madeira

para casas e edifícios para trabalhar

para ferramentas para caçar,

assim com para o lume fumegar.

 

As árvores dão-nos o material

material para fazer papel

papel para este poema

papel para este tema.

 

Bernardo Pereira, 7ºA

Construção de Cravos

No âmbito das comemorações do 25 de Abril inserido no projeto de História, os alunos do Grupo de Educação Especial, criaram e construíram vários cravos, utilizando técnicas de colagem e reutilização de papel de jornal. Os alunos realizaram o trabalho com entusiasmo e emoção conjugando expressão plástica com educação ambiental.

_

Maria del Mar e Inês Ferreira

Academia Magic

Porque nem só as actividades de cariz desportivo são galvanizadoras e capazes de atraírem os jovens à Escola num sábado de manhã enquanto grande parte das pessoas ainda dorme, no passado dia 11 de março aconteceu o primeiro encontro “Academia Magic”. A atividade decorreu por iniciativa da equipa de trabalho da Academia Jovem + com a indispensável parceria do espaço Hobbit´s Land. Estiveram presentes quinze alunos da Escola EBI de Colares distribuídos pelo 2º e 3ºciclos de escolaridade. Na acolhedora biblioteca da Escola de Colares alguns alunos tiveram o primeiro contacto com o Jogo “Magic the Gathering” e outros puderam partilhar o que já sabiam e também aprender mais sobre o jogo.

Foi, acima de tudo, um espaço de partilha e diversão. Se nos dias de hoje é urgente trabalhar e desenvolver competências de socialização, como ferramenta de combate à exclusiva comunicação à distância ou via redes sociais, este tipo de jogos catalisam a comunicação presencial, ordeira e civilizada. Mas as valias deste jogo ultrapassam a estrita comunicação interpessoal. Potencia competências de álgebra, de interpretação, de inglês, de organização, de desenvolvimento de pensamento abstracto.
_
_
Embora o número de entusiastas não seja elevado, por não se trata de uma atividade fácil e exige esforço de raciocínio e concentração, ainda assim foi possível desenvolver este veículo de socialização e inter-relação entre pessoas que partilham o gosto pela mesma atividade. Cada participante foi presenteado com um “Deck” de iniciado e um certificado de participação. Surpreendentemente realizou-se ainda o sorteio de um dado de 20 faces.Os rostos dos alunos evidenciaram satisfação e ânsia por nova iniciativa. Um obrigado muito especial à Hobbit´s Land que permitiu e se disponibilizou desde o primeiro momento para, a custo zero, participar com a Academia Jovem + neste evento.
__

João Trigo

Generosidade no saber

Os alunos do 3º Ciclo da EBI de Colares, no âmbito da disciplina de Ciências, realizaram maquetas do sistema Solar que, após um período de exposição ao público, decidiram oferecer às salas do 1º ciclo. Deste modo, é de extraordinária relevância não só enaltecer a mestria como os trabalhos foram realizados, a profundidade científica demonstrada e a generosidade majestosa como foi feita a oferta. De sublinhar que o sistema solar é um conteúdo abordado no 4ºano de escolaridade em Estudo do Meio. Com estes meios será certamente mais fácil para os mais pequenos perceber o sistema Solar.
Que bela lição! Parabéns.

João Trigo

Celeste dos Cravos

_
Celeste Martins Caeiro, a mulher que tornou o 25 de abril na Revolução dos Cravos, tinha 40 anos e trabalhava, em 1974, num restaurante na Rua Braamcamp em Lisboa. O restaurante, inaugurado a 25 de Abril de 1973, fazia um ano. Para comemorar o evento, a gerência planeava oferecer flores, às senhoras clientes. Nesse dia, como estava a decorrer o golpe de estado, o restaurante não abriu. O gerente disse aos funcionários para voltarem para casa, e deu-lhes os cravos para levarem consigo, já que não poderiam ser distribuídos pelas clientes. Cada um levou um molho de cravos vermelhos e brancos que se encontravam no armazém.
Ao regressar a casa, Celeste apanhou o Metro para o Rossio e dirigiu-se ao Chiado, onde deparou com os tanques dos revolucionários. Aproximando-se de um dos tanques, perguntou o que se passava, ao que um soldado lhe respondeu “Nós vamos para o Carmo para deter Marcelo Caetano. Isto é uma revolução!”. O soldado pediu-lhe um cigarro, mas Celeste não tinha nenhum. Queria comprar-lhes qualquer coisa para comer, mas as lojas estavam todas fechadas. Assim, deu-lhes as únicas coisas que tinha: os molhos de cravos, dizendo “Se quiser tome! Um cravo oferece-se a qualquer pessoa”. O soldado aceitou e pôs a flor no cano da espingarda. Celeste foi dando cravos aos soldados que ia encontrando, desde o Chiado até perto da Igreja dos Mártires.
No âmbito das comemorações do 25 de abril, organizadas pelo Grupo Disciplinar de História, a D. Celeste esteve no Auditório da EB2,3 a falar da sua experiência aos alunos do 6º ano. Respondeu às perguntas apresentadas pelos discentes, que, felizes, quiseram ficar na fotografia com esta figura da nossa cultura.

_

JML

Parlamento dos Jovens: Eleição da Mesa

No passado dia 2 de março, a nossa escola esteve representada pela aluna Maria Vaz de Jesus, do 9.º C, para a Eleição da Constituição da Mesa que irá presidir os trabalhos da Sessão Distrital do Parlamento dos Jovens.

A iniciativa teve lugar o Instituto Português do Desporto e Juventude e contou com a presença de várias escolas do Distrito de Lisboa.

 

A aluna Maria de Jesus representou condignamente a nossa Escola e o Agrupamento Monte da Lua, ao nível do Ensino Básico, tendo mostrado conhecer o regimento interno que regula as sessões do Parlamento dos Jovens. Foi com sentido de responsabilidade e conhecimento dos procedimentos inerentes a esta sessão que a aluna respondeu e participou de forma ativa e dinâmica.

Esta iniciativa marcou o “arranque” do que irá acontecer no dia 13 de março, no Centro Cultural Olga Cadaval. Este ano, a sessão distrital do Parlamento dos Jovens realizar-se-á bem perto de nós. Mais um ano e mais uma vez a Escola Básica Integrada de Colares estará representada por três jovens deputados que irão debater o tema “Os Jovens e a Constituição: Tens uma Palavra a Dizer!”. E SIM, os nossos três deputados apresentarão as suas propostas porque quanto à Constituição… têm uma palavra a dizer!

A Coordenadora do Projeto na EBI de Colares

Patrícia Alves

Corta-mato Concelhio

Mais uma vez os alunos representantes da nossa pequena escola conseguiram excelentes resultados coletivos numa competição que envolve milhares de jovens, representantes de escolas públicas e privadas de Sintra, Oeiras e Cascais.

Por equipas obtivemos os seguintes resultados coletivos e individual: segundo lugar no escalão de infantis B masculinos; segundo lugar no escalão de iniciados femininos; terceiro lugar no escalão de infantis B femininos e quarto lugar em iniciados masculinos. Estas equipas ficaram muito perto dos lugares logo acima. Individualmente regista-se um segundo lugar absoluto e o apuramento para o corta mato nacional da Camila Gomes, no escalão de iniciado feminino. Foram todos espetaculares.

A continuação da obtenção de bons resultados pelos nossos alunos nesta competição é mérito de todos nós. Naturalmente que para além do trabalho do Grupo Disciplinar de Educação Física, há que agradecer a colaboração dos restantes professores, dos Assistentes Operacionais – particularmente à Ana Maria -, da coordenação e dos nossos alunos.

Contamos com todos vós e cá estaremos para tentar ainda melhorar estes resultados.

MUITO OBRIGADO A TODOS.

_

António Miranda

…Ou Coisa Assim…

O NTA, como todos os anos, levou à cena mais uma peça de Teatro. Desta vez trata-se de uma hilariante cerimónia de atribuição de prémios, que conta com patrocínios de revistas “Cor-de-Rosa” e de outros muito originais.

Com o título: “A Passadeira Vermelha ou Coisa Assim…”, proporcionou-nos momentos divertidos a que valeu a pena assistir. No próximo dia 11, teremos mais duas apresentações para as turmas de 2º e 3º ciclo, às 11.30 e 14:30.

Ficam algumas imagens da apresentação de dia 30, realizada no âmbito da 25ª Mostra de Teatro.

José Maria Silva e Ana Alexandre