Como Se Fez – 23: Feliz Natal

Natal

 

Se andarmos atentos aos reflexos, descobrimos imagens muito interessantes, pois os reflexos, só por si, são uma área da fotografia, acerca da qual é possível escrever um livro inteiro.

Já sabemos que os podemos controlar ou eliminar, se tivermos um filtro polarizante (Como Se Fez – 3: “30 Graus no Interior”). Recordamos que a imagem “Sistema Binário” (Como Se Fez – 6) é também um reflexo.

A presente imagem fala por si, vê-se que a máquina está sobre o tripé e que não está muito próxima da superfície refletora, para que o reflexo não seja apenas a objetiva, também é possível deduzir que a abertura foi a suficiente para deixar o motivo central focado e o resto não. A velocidade foi de um quarto de segundo, sem tripé ficaria tremida.

Seguem-se exemplos de outros reflexos:

1 – Qualquer córnea é quase um espelho convexo, embora seja difícil de focar e no caso dos animais é preciso escolher bem o momento; 2 – Óculos de sol espelhados dão bons reflexos, este exemplo é do Simulacro de há dois anos; 3 – Água em movimento lento, neste caso a ria de Aveiro; 4 – Reflexo da miniatura de um Bentley de 1930 sobre papel autocolante metalizado.

OutrosReflexos

Contamos voltar à temática dos reflexos, para tratarmos de vidros e espelhos, deverá ser no “Como Se Fez – 31”, este  artigo é o 23.

Boas Festas é o que desejamos a todos os nossos leitores.

A concluir segue-se o Link do “Sala 17”, que é o último desta série: Fotómetro.

Agradeço de novo ao professor António Marques a cedência dos links.

http://sala17.wordpress.com/2010/02/12/fotografia-componente-teorica-7-fotometro-e-valores-de-exposicao/

José Maria Silva

3 comentários para “Como Se Fez – 23: Feliz Natal”

  1. […] http://chaodeareia.agml.net/2014/12/como-se-fez-feliz-natal/ JML […]

  2. Os reflexos proporcionam, de facto, efeitos muito interessantes. Gosto especialmente dos de água, mas este enfeite de Natal ficou muito curioso.
    Obrigada, Prof. José Maria e… Bom Natal !

  3. Um feliz Natal e Boas Festas ao promotor desta muito interessante rubrica. Obrigado, José.

Enviar