A História de São Valentim

Diz-se que o imperador Cláudio pretendia reunir um grande exército para expandir o Império Romano. Para isso, queria que os homens se alistassem como voluntários, mas a verdade é que eles estavam fartos de guerras e tinham de pensar nas famílias que deixavam para trás…

Se eles morressem em combate, quem iria sustentá-las?

Cláudio ficou furioso e considerou isto inadmissível. Então teve uma ideia: se os homens não fossem casados, nada os impediria de ir para a guerra!

Assim, decidiu que não seriam consentidos mais casamentos.

O sacerdote Valentim discordava completamente da lei de Cláudio e decidiu realizar casamentos às escondidas.

A cerimónia era um ato perigoso! Pois enquanto os noivos se casavam numa sala mal iluminada, tinham que ficar à escuta para tentar perceber se haveria soldados por perto.

Uma noite durante um desses casamentos secretos, ouviram-se passos. O par que no momento estava a casar conseguiu escapar, mas o sacerdote Valentim foi capturado. Foi para a prisão à espera que chegasse o dia da sua execução.

Durante o seu cativeiro, jovens passavam pelas janelas da sua prisão e atiravam flores e mensagens onde diziam acreditar também no poder do amor.

Entre os jovens que o admiravam, encontrava-se a filha do seu carcereiro. O pai dela consentiu que ela o visitasse na sua cela e aí ficavam horas e horas a conversar.

No dia da sua execução, Valentim deixou uma mensagem à sua amiga, por quem se tinha apaixonado, agradecendo-lhe a sua amizade e lealdade. Diz-se que nesse papel assinou “O teu Valentim”.

Ao que parece, essa mensagem foi o início do costume de trocar mensagens de amor no Dia de S. Valentim, celebrado no dia da sua morte, a 14 de fevereiro do ano de 269.

Fonte: https://www.youtube.com/watch?v=C0N2SN-JDYQ

Perlimpimpim… a nossa história começa assim…

Seraloc, 3.º A

Enviar